sábado, 8 de setembro de 2007

A TODAS AS MULHERES DA MINHA VIDA!!!


PERLUSTRAÇÃO



Deitada estás nua sobre a cama,
Já esquecida de qualquer ranço de moralidade.
Tua leve penugem repousa sobre poros cansados.
Deitada não percebes meus olhos atentos e perscrutadores
Que te mapeiam o corpo em suave adoração.
Deitada talvez não sintas a ardência do meu olhar
Que te percebe as formas.

Teus pés apontam na minha direção
Como os pés de uma bailarina
Flagrados em uma evolução fotográfica.
Teu tornozelo é uma breve elevação
Que prenuncia o poder de tuas canelas
Rijas e lisas...
Caminho obrigatório para o devaneio de teus joelhos impetuosos.

Tuas coxas...
Ah! Aí mora o perigo!
Tuas coxas possuem músculos definidos,
Apesar de serem roliças na pretensão.
Pieguice, sim,
Mas me lembram pilastras esculpidas em mármore,
Onde está concentrado todo o poder de sedução
De Afrodite,
De Vênus,
De Narciso,
De Onã.

Deitada conduzes meus olhos pelo abismo desenhado por tuas coxas.
Não sem antes me avizinhar de tuas ancas
Num passeio aéreo sobre os montes que formam tuas nádegas.
O vale é paradisíaco,
Dando um baile nos sentidos.
Apelo irresistível a uma queda vertiginosa,
A um mergulho quase que fatal no teu fundo,
Para sair em vôo rasante,
Contornar a montanha de tuas carnes
E se aproximar de tua selva pubiana.

Oh! Perdição das matas!
Amazona dos meus delírios!
A aspereza de teus pelos crespos
Me provocando ao contato mais que sonhado.
Flora que emoldura um tesouro inestimável;
Relva que esconde a entrada do teu Universo.
Tua vagina parece agora pálpebras que se cerraram.
Os grandes lábios se tocam como que esperando por um beijo,
Por uma língua que os afaste suavemente.
O clitóris, afundado no teu íntimo,
Guarda a sensação de um carinho inusitado.
A lembrança dos nossos líquidos misturados
Provoca mais vertigem.

Incrustado no ventre,
Teu umbigo guarda a lembrança das pérolas,
Do mesmo modo que teus seios,
Maçãs colhidas em suculenta maturação,
Seduzem pela memória do paraíso,
Pela reminiscência do Éden revivido no êxtase.
Os mamilos, que se enrijecem ao primeiro contato,
São gotas caídas da noite
Que guardam a seiva da Eternidade;
Alcaparras na aparência,
Transcendentes no sabor.
Ah! Tocá-los...
Sentir-los é mais do que se possa desejar.
Avançar meu toque pelos ombros,
Aproximar minha língua do teu queixo
E me afastar...
Te possuir novamente com os olhos;
Beber de teus lábios a saliva imaginada;
Sugar, à distância, a ponta do teu nariz;
Mordiscar o lóbulo de tuas orelhas
E escorregar a sensação de posse pelas tuas costas abaixo.
Revolver teus cabelos,
Beber teu suor,
Integrar-me à tua pele,
Branca...
Negra...
Não importa...
Te imbuir do meu ímpeto de vida
E te fazer levitar no mar de cores que é o Desejo.

Deitada...
Deitada não sabes como me acendes.
Deitada não sabes como ascendes.
Deitada transformas Tempo e Espaço,
Mudas a dimensão do Orgasmo,
Perturbas o equilíbrio da libido
E roubas o ar de quem te observa,
De cima,
Em inexorável submissão.

8 comentários:

Anônimo disse...

Que detalhes maravilhosos! Dá até calor. Qdo passar retorno. hehehe

MARIO DE LIMA disse...

eu gostaria de saber de quem é o comentário.
Alguém me disse uma vez que só um gay pode descrever a mulher ideal. E também já me disseram que qualquer mulher gostaria de ser descrita por seu amante como nesse poema.
É verdade?

Anônimo disse...

Nâo sei se descrever a mulher "ideal" (?!), mas para as "sutilezas", nisto gay é melhor, taí a prova. Descrita como no poema já é demais, pelo menos " olhada" dessa forma já é mto bom. Eu que o diga!!!!

Tatiana disse...

Eu amo ser mulher, não importa qtas vezes viria aq, mas gostaria sempre de ser mulher feminina, mulher em toda sua essencia. Provocar, ser desejada.... O teu poema é lindo, vc captou a mulher em toda sua plenitude. Bjão e obrigada!!!!!!

Zenaida disse...

Siempre dije que no hay nada como el cuerpo de una mujer, aunque me deleite mirando y tocando sin prisa pero sin pausa el de un hombre... pero el de una mujer, es pura sensualidad, tanto que altera tanto a féminas como a la virilidad más afeminada...
Me encantó verme fotografiada al lado de este poema Mario!
Para mí ha sido, y es, muy importante verme reflejada en tu blog... me dice mucho, me hace sentir más y sobretodo, me hace quererte muchísimo más.
MIL GRACIAS por haberme hecho un huequecito en tu corazón, tú tienes uno reservado en el mio!

Zenaida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Stella disse...

Ao ler esse poema, percorri literalmente todo o meu corpo!!! Fantástico!!!

Fátima Abrahão disse...

Simplesmente maravilhoso, excitante, eletrizante, enfim...

Total de visualizações de página