sexta-feira, 30 de novembro de 2007

PARA QUE NAO SE PERCA A FRESCURA DA IMAGEM

SILÊNCIO


Rompe o silêncio de minh’alma
E escuta o eco dos teus anseios.
Deixa que eu escute tua voz,
Teus sussurros...
Teus gemidos.
Faz com que todos os sentidos
Adquiram um sentido menos exato.
Esqueça as regras da gramática,
Perca a noção de nexo
E se entregue à capacidade,
Que todos temos,
De ser puramente
Sensação.

6 comentários:

Giuliana disse...

MMMMMMMMMMMMM
TOTALMENTE abstrato! Nao fala nada em concreto e ao mesmo tempo fala muito....
Hummmm, interessantíssimo eu diria....
Vc se supera a cada dia. Bom, sou suspeita, adoro seus poemas!
Beijao querido!

Gisela disse...

oi Mário,

É só sensação!!!!!!!!!!!!!! Amei
beijos

Anônimo disse...

Como seus poemas dizem muito em poucas palavras, sou fã, de vc e deles!
Reginaldo

Gil disse...

Olha poeta...Cada vez mais lindos seus poemas!Penso k dentro de um coracao tao bonito quanto o seu,só tem k inspirar as maravilhas do mesmo!E deleitar d prazer aos amigos e fas...beijao

Anônimo disse...

Hummmmm, essa subjetividade tão concreta...excitante...
Cristal

Anônimo disse...

Espera-se pelo poeta,
que algum dia virá,
e por entre sensaçoes
algo nos dirá.

E nesse entao,
fugaz momento,
se abre a ilusao
de algum conhecimento.

Conhecimento e pessoa,
que algum dia fomos,
na certeza do nosso mundo,
certinho e muribundo..

Pensaria no que fomos,
no que pensamos, no que descobrimos
e diria que em outro mundo nao vivimos!

Adorei conhecer a sua veia poetica Mario, primeiros versos seus que leio e já sou fa.. lol.. em mim tb vive um poeta, mais pequenino e refundido em cantos oscuros.. LOL.. Temos q combinar um encontro... Beijossss...

Ana Ferreira

Total de visualizações de página