segunda-feira, 27 de novembro de 2006

POEMAS DE AMOR E MELANCOLIA 4

ALGO MILAN KUNDERA

O ar, nas tardes frias de outono, parece pesado como concreto.
Barcelona, nesses momentos, parece flutuar de cabeça para baixo.
Os prédios parecem perder seu peso em comparação com as nuvens que nunca chegarão a chover.
Caminhamos como se voássemos, espargindo leveza e suavidade, com medo de que o concreto atmosférico nos caia sobre a cabeça.
Como pode ser insuportável esse temor a levitar!!!!!
Será disso que falava Milan Kundera???

Um comentário:

sergio airoso disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Total de visualizações de página